quinta-feira, 12 de maio de 2016

Santuário

Das histórias que sempre contei
A sua nem mesmo escrevi
Nem mesmo pensei existir
Apenas sonhava em fazer.

Eu nunca fui de ter fé
Mas seu sorriso era o que me deixava em pé.

Cada dia que acordar
A luz do sol, você a me olhar.
Meu despertador, sua voz a sussurrar.
“Você é meu amor”
Agora meu mundo pode acabar
Entre beijos e afagos, fogo e brasa.
Minha cama vai ser o santuário de nossas almas.

Nenhum comentário: