quinta-feira, 12 de maio de 2016

O Silencio




Nada me assusta mais que o silencio
O silencio pode ser terrivelmente assustador
E muito mais barulhento do que se espera
A mente fica em constante alerta.

Cada um ruído um arrepio
Cada palavra uma maldição
O silencio terrível vudu da perdição
Enlouquecemos esperando pelo sinal.

A colheita já está pronta, a sirene já foi acionada
Não ouvimos nada, nem mesmo o barulho do vento
Nem mesmo a respiração afagada.

Em desespero o silencio nos aguarda
Abraça-nos como um amigo fiel
Arrasta-nos para o escuro como um cão cruel.

O silencio sempre aguarda
A hora de possuir nossas mentes fracas.

Nenhum comentário: