quinta-feira, 12 de maio de 2016

Espelho do passado

Através do espelho vejo os erros do passado
Nós os jovens nem o cometemos
Mas temos agora a chance de um recomeço.

A arte cria um futuro
As ideias movem a corrente de volta ao novo mundo
E mais uma vez o tudo é indefinido.

Queria que pelo menos uma vez
O barulho feito não seja em vão
O grito dado seja ouvido
Que as correntes sejam quebradas.

As bandeiras são um sinal de nossa covardia
O símbolo, um sinal de nosso misticismo ridículo.
Enquanto a fome está em cada esquina, mais um terço é rodado.

Lá está à casa que nunca construí
Cheio de pessoas que nunca convidei
Para uma reunião sobre o meu futuro
O muro já foi quebrado, lá estão meus pedaços.

A música sempre é tocada para unir
Somos programados para destruir
Toda pessoa com pensamento próprio é excluída
Cada nova ideia é triturada
Somos uma juventude acorrentada, que os velhos conceitos se apaguem;
Enquanto brilhar uma luz entre as trevas haverá sempre uma esperança acesa.

Nenhum comentário: