quinta-feira, 12 de maio de 2016

Carpe Diem

Não queria lhe dizer...
Sou complexa como você pode ver
Tenho medo de tudo, do mundo, menos de você.
                                                                                
Sorria para mim mais uma vez
Se encaixe na minha cintura para crer
Pois em minha estrutura o medo se esvai.

E vai, vou voando com o vento.
Como uma folha que cai da árvore
Em um dia de inverno.

Meus e receios e medos
Meus braços cruzados
Minha ansiedade prematura
Fica mais que clara minha loucura.

Você é enfim minha camisa de força
Meu quarto do pânico
Meu remédio cômico
Carpe Diem, meu amor.

Nenhum comentário: