terça-feira, 17 de março de 2015

Cruzamento

Você chega ao cruzamento
Com o seu nefasto pensamento
Que apenas uma noite quebra um juramento

Esse bilhete que cai da sua mão
É apenas mais um dos motivos de partir
O frio de setembro faz-me lembrar
Aquela estrada onde você me olhava
Nada me faz acreditar que estava errada
O que me descreveria como uma cruel pessoa
Desculpe-me pela sinceridade que ressoa

Aquele seu bilhete que caiu bem em meu pé
Talvez não fosse para mim, mas senti que sim
Vá embora me deixe aqui, estou fingindo te amar
Como posso pensar que no fim tudo iria acabar

Minha dor, o bilhete amassado e aquele futuro errado
Creio que no fim do cruzamento a um carro a minha espera
A estrada é comprida, mas aquele bilhete me ensinou a vida
No final de cada curva outro bilhete amassado, longe de setembro
O calor do janeiro chegou e junto com ele minha dor voltou
Não esqueço como foi cruel ouvir as suas risadas ecoarem
Em meus sonhos tento encontrar a paz
Você é um pesadelo do qual quero acordar.

Nenhum comentário: