domingo, 8 de fevereiro de 2015

Teia


Palavras tecidas como uma teia na parede
Aranha que sensivelmente articula a construção

Chuva ou sol, vai dando gentilmente cada nó
Articulando suas palavras parece tão só

Realmente ninguém percebe o que está além
O arranhar de cada frase em sua fina seda
Por seu ardoso trabalho pede nada

Ela baila também sobre o luar
E sua teia reflete sobre o mar
As palavras que ninguém ousou falar
Ela vai aos poucos abrindo a ferida
Gastando sua energia, ela tenta
O tempo está acabando,é hora de ir.

Nenhum comentário: