terça-feira, 12 de março de 2013

Amarrados

Sorrisos
Amargos
Amarrados.

Dor
Suor
Amor.

Nada calibra mais que a risada
Não é uma questão de educação, Piada

Soluços e sangue, tudo indeterminável
Interminável.

Não acaba o dia
O dia que é noite
Os sonhos que são pesadelos
A dor um prazer
A melancolia uma suave alegria.

Quando a loucura passa do prazo de validade
Apenas gritos que na verdade são risadas
Mutilando a si mesmo porque nada o agrada
A não ser o sangue que se espalha.

Olhando no espelho
conversando com si mesmo
o matando por dentro
pouco a pouco...

E partindo, morrendo, breve e eloqüente
Do que um dia foi uma vida em miséria.

Nenhum comentário: