terça-feira, 12 de março de 2013

Sufocado

Dor
Desgraça
Carne fria
Mórbida.

Nostalgia evocada
Dor maldita dor encravada
Veia cortada...

Espinhos
Um caminho de dor
Amor, amor e amor
É a morte com seu véu
Encobrindo horror
Seu beijo tortuoso
Seu ódio sem rancor.

Tudo que há a querer
Sangue apenas sangue
Bebê-lo...
Gole mortal atacando os órgãos
Sangue contaminado, ritualizado
E tudo que há a querer, sombras a noite
Suicídio de dia, melancolia.

Leve-me ao inferno
Leve-me a morte
Leve-me a tortura
Leve um coração cheio de espinhos.

Deixe-me ir, me leve ao um lugar terrível
Preciso sentir a dor de meus destinos...
Morrer,viver não é um sentindo
Mas somente é a dor é real agora
O que importa para mim...vou embora
Deixando meu sangue para você beber
E morrer sufocado aos pouco.


Nenhum comentário: