domingo, 10 de fevereiro de 2013

Produto Não Nomeado

Às vezes me sinto imune até dar o próximo passo, Sou uma constante depressão, uma cachoeira que desliza de volta para a casa... Não me sinto bem quando tudo parece imundo. Nas ruas não escuto mais as canções e nem os corações que antes batiam por motivos razoáveis, agora não há razões, está tudo tão claro agora que o temporal se foi, tantas mentiras que se espalham, quanta noticia desimportante, tantos programas sugestivos e a maldade no olhar daquele que comanda e dar as ordens daquele lá do céu, mas nele eu não creio não e há mais de mil motivos para isso, tanta gente que julga e condena por tão pouco, existem escolhas. Quem é você para fazer alguém se arrepender e chorar? Os pecados estão nos olhos de quem vê e acredita em tamanha hipocrisia, sou um produto não nomeado, muitos dizem que dessa vida eu vou partir para o inferno, mas prefiro que seja assim a ter me comportado como um cordeiro que vai para o abate, questionar é tudo, não irei dizer que estou totalmente certa, mas eu me importo muito em não me importar, porque eu não sei, mas devem parar de fingir que choram fingir uma tristeza mentirosa... Vivam, pois a morte pode chegar cedo.

Nenhum comentário: