sexta-feira, 6 de abril de 2012

A dor


Olhe minha dor que se move
dentro de minhas veias profundas
nadando em meu sangue tipo A
meu cérebro tentando a disfarçar
dor que em sua casa amaldiçoada habita
moldando a carne,transformando o ser
matando as verdades da realidade
talvez causarei outra dor para morar
insonia que veem junto as noites interminaveis
dor que doi até mesmo o profundo dos olhos
não acreditar e não crer nas coisas invisiveis
noção do universo que a dor mora é dentro
dor que vai acabar quebrando e cedendo
na carne fica e na memória incógnita.

Nenhum comentário: