quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Li Jingle

Na casa aonde ninguém vai

Na casa que ninguém sabe o que há

Na casa onde historias contam

Na casa onde se tem certo espanto

Na casa abandona junto ao lago Li Jingle



Ouvem-se então relatos de uma criança desaparecida

Será quem sabe que ela não foi abduzida?

Na casa abandona quem sabe ela foi

Para pegar um brinquedo que lá caiu

Ela então foi andando chegando à porta um arrepio

Entrando na casa com cuidado e de mansinho

Só se ouve então os gritos do pobre menino.



Casa que almas recolhe

Casa do lago Li Jingle

Casa do espanto

Lá as almas que dormem são pedaços da parede

Casa que nunca dorme e espera por mais uma alma

Crianças inocentes se cuidem com o que está lá fora.

Nenhum comentário: