quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Desinfetado

Dor me consumia

Por isso dessa vida disse

Nada de herança para esse mundo

Enfim o mundo está se desinfetando de mim

Meu sangue alguém deve ter limpado

Meu corpo deve ter sido cremado

Adeus ao mundo sou o pó desinfetado

Sou quem sabe adubo para comida de alguém.

Nenhum comentário: