segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Topo

Se apagar de tudo

fugir para existir

da sua pele ao seus ossos

eles podem cortar e se quebrar

mas nada doí mais que os sentimentos

mortos e claros com muita frieza

minha fútil inexistência

coincidência

pois tudo se move

meus olhos e minha carne

sem sol e sem luar no altar

tão insignificantes

pensam que viraram reis

mas tudo que está no topo cai

quanto mais alto mais vai se afundar

pois essas palavras que dizem não fazem sentido

mas as escuto mesmo assim

por baixo muitos estão rastejando

mas aqueles que cairem serviram de escada

todo mundo ganha aquilo que merece

só quem realmente acredita vai chegar no alto

mas talvez não seja como você imagina

seus olhos podem se enganar

podem então mostrar a verdade

não vai ser mais tão bom quanto antes

o topo é dos renegados um topo invisível

topo de sofrimento aos mortos esquecidos

da mentira que se planta no alto em dor

o que fica e nos resta se plantarmos é o amor.

Nenhum comentário: