quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Sou

Sou o que não posso ser

Sou tão distante de você

Sou o que nada quero

Sou o que eu mais desprezo


Não me aceito

Eu sou um tédio

Por mais que eu tente

Eu me nego

Não me culpe por eu ser assim


Sou desde que nasci

Sou e nem por isso eu quis

Sou imprestável

Sou eu quem se esconde dentro do armário

Não me quero

Desapareça agora

Eu quem estou indo embora

Não posso me livrar de mim

Vou até o fim


Sou alguém

Sou humano imbecil

Sou eu mesmo

Sou sem segredos

Pois é minha imagem no espelho.

Nenhum comentário: