domingo, 18 de dezembro de 2011

Raiva

Por entre minhas veias sinto a raiva passando e deixando um rastro de destruição,não consigo controlar essa fraqueza mórbida que me deixa em constante desconforto procuro me acalmar de certa forma, é como uma terrível tempestade que se aloja dentro de mim,vivendo como um parasita controlando uma parte de minha vida e me fazendo sofrer de um modo deplorável enquanto me submete a olhar defeitos inexistentes transborda minhas veias de agonia me fazendo sufocar e sentir a sua maldade dentro de minha carne já apodrecida,minha alma grita por socorro mas minha voz só tem um dono essa raiva amaldiçoada que me assombra.

Nenhum comentário: