sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Memórias

Me diga porque esquecer das coisas

se a cada momento que passo aqui

apenas as memórias ficarão

Caminhando debaixo da chuva

olhando para o céu negro

escuto a canção do trovão

Na noite fria

esperando que o verão chegue

mais uma primavera que fica na memória

Sinto que quando desaparecer

serei a memória de alguém

ou o esquecimento que se tem.

Nenhum comentário: