terça-feira, 22 de novembro de 2011

Lama

Minha alma marcada

afundando na lama

junto a minhas preces

o terror que me procura

a solidão que me encontra

a morte que me domina

eu não sei o que faço

não sei o que eu digo

entro em colapso comigo

porque eu faço coisas

porque eu digo outras

porque me olho no espelho

porque me vejo derrotado

em absoluto descanço

em meu altar eu deito

e sonho com o que eu devia ter feito

sem com que eu saiba o que

me vendo me dizer o que

e morrendo afogado na lama

levando minha alma.

Nenhum comentário: