segunda-feira, 31 de outubro de 2011

seres da noite

desperte-nos para a vida de uma forma boa
estamos todos dormindo nesta manhã
esperando que a noite nos aconchegue
não rezamos e nem pedimos perdão
pois o sangue corre em nossas veias
já pertenceu a outro portador

A vida saiu de nós voando
agora nos somos parasitas que não sabem parar
é como um vício mas precisamos nos alimentar

o sopro de sua vida vai alimentar nossa alma morta
o sangue é nosso alimento e brindamos como vinho
nos esbaldamos como animais imundos caçando
somos pálidos como giz e gelados como cobra
não nos recordamos das nossas refeições
mas lembramos do gosto doce de veia pulsante

já está na hora de deitar na escuridão em nossa cama
acordaremos quando as sombras enfim se levantarem
nunca visitaremos seu mundo juntos a luz do dia
pois nossas almas serão levadas ao fogo eterno.

Nenhum comentário: