quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Teorema

As vezes eu me esqueço para lembrar de você
as vezes eu penso na possibilidade de não sofrer
eu causo em mim uma angustia que me faz delirar
penso se ainda tenho culpa por não parar de te amar
eu guardo seus cartas e o seu cheiro em meu travesseiro continua
olho para o céu e já não vejo a lua

eu me prendo a você e a saudade não me faz esquecer
eu pretendo mudar quando o mundo acabar
mas enfim eu voltar vou chorar,ao ver você partir

Eu mereço mais uma dose de seu êxtase
eu jurarei em seu tumulo ficar por aqui
seus sonhos me trazem de volta ao futuro
não sei se desço ou fico em cima do muro
o universo é uma imensidão de probabilidades
mas só uma teoria pode ser a verdade

Eu preciso lutar com meus músculos
retornar do passado ao bom futuro
me distancio das coisas que são o ideal
não sei mais qual dessas coisas é o real
dinheiro que mata meu sangue aos poucos
e você se esconde, qual é o jogo?

Eu pretendo voltar
quando o mundo acabar
vou me distanciar
cuidado com o teorema
ao menos que você não tema
fiquei ai calado em baixo da cama
eu não irei busca-lo,descanse em paz

o mundo lhe trará de volta quando necessitar
você não é nada por um implorar
sinta cede e fome de mim
assim ficará surpreso pois de você esqueci.

Nenhum comentário: