terça-feira, 14 de junho de 2011

Selvagem

Eu corro e atravesso a nevoa
outro dia que nasce,estou pronto para caçar
sou um ceifador mato a ovelha

eu sou uma metamorfose
vagando pela terra enquanto você dorme
me alimentando

a lua continua em seu firmamento
o frio da noite tem um chamando selvagem
procure a fera dentro de você,veja sua imagem
o medo em seus olhos mostram o que não quero ver
presente da terra dado para nos alimentar e nos deter.

Nenhum comentário: