terça-feira, 31 de maio de 2011

ventríloquo

Agulhas em um boneco
tão brusco ele dorme
nem mesmo escolhe

Se mexe e sangra
a dança já começou
de longa data acabou

parte de suas escolhas
desobediente
sente o que ele quer sentir
nada pode o desmentir

desistir
um dia ela irá morrer
que um anjo venha lhe buscar
sua alma levar

controlado
ele deita em seu abraço
dorme por um motivo melhor
sangue se mistura a suor

as agulhas caem
seu corpo queima

teorema
ela está livre
dorme e desiste
pobre ventríloquo.

Nenhum comentário: