domingo, 15 de maio de 2011

engaiolados

Sangue para amenizar a dor;
não sabem como isso é um tormento
a lua que se esconde do sol antes que ele chegue

Sentimos que nossos corpos cansados caem em sono profundo
levam-nos a um pesadelo que não queremos viver
sentimos todo dia na esperança,o tempo parar

Não acredite nas palavras mentirosas
toda fatalidade que acontece
é tudo graças maldita realidade
amargura que engolirmos todo dia

Seu maldito canto ensurdecedor
que faz esquecermos do nosso verdadeiro objetivo;
fantasmas nos cercam pedindo um pouco de silencio

Cairmos em uma tremenda armadilha perversa
nossa realidade de um silencio perturbador
ninguém nos ouve e ninguém nos procura
enquanto se escondemos das mentiras agonizantes

Sofremos as próprias conseqüências de deixar o homem no poder
somos engaiolados somos todos mentirosos mas queremos nos livrar
nossa maldade impede que sejamos apenas pessoas que buscam viver
não podemos ver objetos que nos lembram a tortura nem nada material
queremos tocar em tudo e destruir tudo de agradável que foi criado
mas sejamos francos e controlados somos apenas somos cães obedientes
o modo fácil pode não ser o caminho certo.

Nenhum comentário: