segunda-feira, 2 de maio de 2011

Brincadeira mortal

Correndo
em suas veias correndo

Em minha mente
distorcendo minhas mentiras

fazendo meu coração congelar
não se pode entrar em uma brincadeira
se não for pra morrer bem lentamente

conta os segredos mais íntimos
e eu tenho que guardar segredo
minha boca costurei
não existe dor maior que esconder

Eu comecei a brincar
e aos poucos vou morrendo
meu sangue já está acabando
quer beber a ultima gota?
deixei com que eu sofra

a brincadeira é morrer
então vamos mutilar uns aos outros
tirando o doce conforto
deixando meu sangue a ferver

quem vai ganhar essa brincadeira
se estamos condenados a morrer?
a morte é vencedora viril e poderosa
nosso sangue a decora e nosso corpo é sua morada
fim de jogo.

Nenhum comentário: