sexta-feira, 22 de abril de 2011

Memória

Aos poucos tolos que jogam fora a sua memória,eu reverencio aqueles que a guardam e se afastam de suas piores lembranças,trancando-as e jogando-as fora.
Pesadelos que nos afastam das pessoas tão amadas, como tolos a gente sofre sozinho, calado sem contar o quanto é aterrorizante e queremos o amor.
Somos os donos do nosso próprio destino, que destruímos e recomeçamos novamente,temos que plantar a semente da vida de novo e viver o indescritível até sermos menos burros.
A gente se fere ao sermos tão fracos,nos condenamos a sermos tão burros e desistimos a sermos tão inocentes.
Aos poucos recolhemos nossa dignidade e deixamos a porta aberta a novas escolhas,vamos aprendendo para deixarmos de ser tolos.

Nenhum comentário: