quarta-feira, 20 de abril de 2011

Festa de morte

A festa acabou cedo todos estão dormindo a bebida parece forte demais,o dinheiro que você paga é a vida que você mata,sei que todos são mortos de fome mas me deixe eu falar, muitos estão sentindo o próprio veneno ao vomitar suas mentiras...
Não tenho muito a dar mas a festa está aberta a quem quiser se aproveitar de mim,deixe a casa destruída e roube as coisas que mais são importantes,deixe milhares de garrafas derrubadas sobre a mesa,deixe seu pensamento ser guiado pelo seu sangue,se matando aos poucos todos estão,eu deixo a porta aberta e deixo todos entrarem estejam a vontade para se matar,na festa,garrafas,cigarros e uma morte instantânea.
Entrando em coma alcoólico de uma noite de desgraça, as drogas de uma vida insignificante que criei e deixei ser vivida, ameaçada foi essa vida tão idiota pelos vícios da rua e pela minha mente incontrolável, agora sente seu próprio remédio todos que um dia foram seus amigos estão virando as costas,recomendo que jamais entre nessa festa.

Nenhum comentário: