sábado, 28 de agosto de 2010

Durma

Vou sair enquanto você está perdendo
Querido nunca se sabe quando você vai se recuperar
a tanto tempo e tanta gente que espera mais uma vez amar
você perde até mesmo pro cansaço

Suba a colina vamos aplaudir mais uma vez
as luzes da energia que você não me dá
enquanto você dorme e não consegue nem ao mesmo sonhar
eu continuo a te esperar...

E quando os dias passando eu estou solitária
a mesma roupa me conta a história
de uma moça que diz amar um homem que está distante para lhe dar
o amor, amor que tanto ela precisou nos dias em quem mais sofreu
querido durma eternamente pois meu amor por você morreu.

Um comentário:

Luciana Donadeli disse...

Poxa, tuas poesias dariam ótimas letras de rock!