quarta-feira, 14 de julho de 2010

A loucura tóxica

o que falar quando já ninguém ouve
no meu quarto escuro as paredes parecem me afogar
numa dor tão profunda que não sei com o que se importar

Fujo para um lugar distante e esqueci de decorar o caminho
e agora a unica coisa que vejo sou eu sozinho

O que vem em meus sonhos são tormentos
e a comida em minha boca parece cimento

As pessoas malditas que de bruxos eu chamo
e os deuses pagãos que eu aclamo
só faz minha fúria aumentar

Já jurei até vingança
já andei na corda banda
já me embriaguei nos cantos
já chorei tantos prantos

E unica coisa que importou foi quem somos
loucos ou insanos
batizados ou des crentes
tanta gente, que me recuso a admitir
que o mundo se exploda e me faça assim rir
da desgraça alheia
do fogo que incendeia
nossa loucura começa de um passando para todos
afinal somos um bando de loucos
vivendo no mundo que não é nosso
apenas emprestados aos ossos
que vagam por esse mundo tóxico.

Nenhum comentário: