sábado, 8 de maio de 2010

fênix

Falando mais uma vez
Renasci de cinzas
Foi da onde eu vim
E irei, voltarei

E agora o céu prateado parece me atormentar
E aos poucos meus sonhos vêm devagar
Onde pouco encontro conforto
O que sentir a não ser desgosto?

Pairando eu voou
E agora quando me senti livre
As chamas me alcançaram de novo
Uma morte que vêm e vai
A vida parece não me deixar e paz

Mas uma vez e mais milhões
Andarei com pessoas que vão me fazer chorar
Continuo vivo, mas quanto tempo irá durar
Mais pessoas que eu amo se despedem
E vão embora marcadas pelo tempo
E eu vivo mais uma vez voando com o vento

Sou a fênix que sempre renascerá.

Nenhum comentário: