terça-feira, 9 de março de 2010

Qual o segredo da minha morte?

Meu dia começa tarde
E pra mim é tão natural
Se acordar e me olhar no espelho
Encontro a sombra do meu desespero
Eu quebro a casa queimo meus medos
E o sangue jorra sem eu saber o segredo

Começo a limitar meu cérebro
Pensando no nada tenebroso e cruel
Onde eu encontro tudo
Menos o segredo das trevas
Onde minha sombra descansa e se eleva

Eu já não durmo
Pois os pesadelos estão me perseguindo
Quero descobrir, desvendar o segredo
E ainda continuo com meus tolos medos

Se eu falo droga estou sendo fraca
E tudo os palavrões os mares e as terras
Estão me afogando cobrindo meu corpo
Minha morte veio rápido demais
E isso foi a milhões de anos atrás

Qual o segredo?
Eu continuo no mesmo lugar que morri
O mesmo sangue a mesma maquiagem
E a mesma overdose de pesadelos
Eu mesmo criei a morte
Chorei brinquei com a sorte
Qual o segredo da minha morte?

Um comentário:

Andy Freitas disse...

uhuuu voltou com tudo!