terça-feira, 16 de março de 2010

Noite e o inferno

Anda pela noite
A jovem que se cala
E no seu peito uma bala

Vaga pela noite
O frio que uma arma
O tiro que aguarda
Fim e chegada

Tonteando pela noite
A morte que já não sonha
E o sonho que não vive
A vida que desiste

A noite que acaba
Uma nova alma
Aguardada pelo inferno
Onde não existe inverno

A noite nunca mais virá
E o sua alma no inferno está.

Nenhum comentário: