quarta-feira, 10 de março de 2010

Dama da noite

Quando fica escuro e nem minha sombra quer aparecer
Até parece que tenho culpa que a lua chega com o escurecer

Meu sangue tão frio chega aos corpos quentes
E tudo que vejo é a morte, meu sangue e a mente

As idéias tão passadas
Sinto culpa, mas não sou a culpada

O escuro
Silencio inseguro
Se a noite cai e com ela fica escuro
A culpa é dama da noite
Que nos faz dormir lentamente
Como pessoas sem futuro.

2 comentários:

Andy Freitas disse...

Muuuuuuuito bom!

Andy Freitas disse...

Muuuuuuuito bom!