domingo, 21 de março de 2010

Calmanteinoperantementefalido

Me vistes mal
Mas se calou
Como um indefeso animal

Me agredisses
Com suas garras invisíveis
Enquanto muda me mantive

Sonhares alto com o impossível
Rápida concepção de um inimigo
Onde escondes meu equilíbrio

Fizestes tanta coisa
Inoperante
Calmante
Falido
Enfim deixastes seu abrigo

Um comentário:

Andy Freitas disse...

Intensa como só você poderia ser!