sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

George solitário

Andamos devagar às vezes sem horário
Um dia vamos ser como George solitário

Gastamos e queimamos vai fumaça e volta água
Com o tempo se acostuma a ser assim alarmada

Se aparece a policia deve ter algo errado
Gritos pelas ruas são tão exagerados

Um dia vamos ser como George solitário
Sozinhos e desorientados

Últimos da espécie
O que deu errado?
Estamos desconfigurados

E der repente cai algo do céu
Sim eu vi o futuro
Eu vi nas linhas escritas no muro
Explodindo o mundo em pedaços
E assim ficaremos como o George solitário

Já rezei preces
Sei que não se deve

Prefiro cuidar enquanto a tempo
Não quero provar nenhum veneno

As guerras estão escondidas
E as batalhas estão alvejadas
Não pretendo ser descarada
Mais se não cuidarmos seremos como George solitário.

Um comentário:

Andy Freitas disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.