segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Imperfeição da antiguidade...

Uma caminhada longa sobre as ruas escuras
Não sei o que procura nem onde procurar
Sem meu sentimento minha cabeça rodando
E ainda andando sangrando...

Fecho os olhos para encontrar
O que não sei talvez vá ficar
Céu estrelado que um dia alcançarei
Voando como nunca voei...

Ando sem objetivo
E a sorte se escondeu
Só existe perigo nesse mar hebreu
Nadando no rio Nilo
Junto com meus irmãos
Irmãos tranqüilos que jamais vi...

Rainha destemida que foi atrás da verdade
Andando sobre mares e trilhas
Descobriu que somos imperfeitos
E que talvez no imperfeito aja certa perfeição
Somos apenas múmias no velho Egito.

Nenhum comentário: