domingo, 21 de fevereiro de 2010

Aquela minha infância

Eu ouvia uma velha cantiga de ninar
Que dizia que papai e mamãe iriam trabalhar
E para eu não ter medo porque nenhum bicho iria me pegar

Eu brincava e sempre satisfeita falava e imagina que poderia voar
Mais assim cai da arvore quebrei meu braço e comecei a chorar

Eu adormecia e quando eu dormia me vinham os sonhos
E tinha pesadelos e milhares de desejos estranhos

Eu viva e tão diferente
Pensava que não era gente

Eu não sabia como funcionava
Eu apenas gostava de desenhar casas

Eu era apenas uma criança
Vivendo a infância.

Nenhum comentário: