segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Sonhador

Você se sente tão triste
Desiste por pouca opção
Sente fome e cansaço
Mais mesmo assim tem coração

Sonha acordado
E inventa historias sobre o céu
Faz muito tempo que não vejo um véu
Grinalda uma capa e uma espada

Você pega o carro
Bate sobre a velocidade
E ainda sonha sem coragem

Você grita sobre a mesmice
Sobrevive matando aos poucos a inveja
Você sonha e ainda tolera
Mais quem sabe junto comigo venha à dignidade

Os covardes sofrem sem uma gota de vergonha
Quem não sonha é porque tem a maldita insônia
Que esta a perseguir os olhos sobre a madrugada
E destrói o pó sobre a luz
Você sonha e dorme pragueja e examina
Talvez existam sonhos verdadeiros ali em cima.

Nenhum comentário: