quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Ser como borboletas...

Não quero promessas, pois estão sendo quebradas
E milhares de sujas sentenças despedaçadas
A dor que sofro é a de milhares que se espalha
Não há remédio só ilusão para minimizar a dor dessas almas
E ao mesmo tempo em que tento voar percebo que só as borboletas são realmente livres
Não estou mentindo porque quando voam perto do céu libertam seu coração
Da maldade que explora esse mundo cheio de ruínas em pedaços
Eu não posso mudar as mentes despreparadas
E as borboletas são tão simples
Eu tento me libertar porque não só fraca e quero voar
Assim como as borboletas me libertar de um mundo perdido
Viver sendo à sombra do mundo destruído pela opressão
A liberdade esta nas mãos de quem carrega sem derramar nenhuma gota no chão.

Nenhum comentário: