segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

sem coração

Escrevi um rabisco
Na sala de estar
Imaginei milhões de vezes
Você me chamar

Talvez exista intuição
Tão fraco e melancólico o meu coração
Estou triste e perdida sem nenhuma ação
Imagino e escrevo o que me cabe a acreditar

Má e cruel parece que não vou pro céu
Que exploda esse mundo
Já que meu coração se perdeu

Que matem que briguem
E joguem fora o cartão
Que botem fogo em que não tiver razão

Eu amo tanto a tristeza
Odeio na verdade a avareza
Não correm os carros
Nem se quer um milhão
Que estraguem essa festa
Pois já não tenho coração

Que invadam
E arranquem os cabos
Que chorem sobre a tristeza
Que ousam com atenção
Só sobrevivem aqueles que têm coração.

Nenhum comentário: