terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Olhos do poder

Os olhos não vêem através da alma
Às vezes as pessoas são feitas de trouxas e idiotas
Não culpe ao mundo não culpe ninguém
O mundo já está perdido e eu junto a ninguém

Pessoas retribuem de forma errada
O único benefício que vemos é dinheiro em cueca rasgada
Rezam pedindo perdão pelos pecados tão pecaminosos
Choram e derretem sem ser presos e acusados

Eu não vejo a coisa certa sendo feita
E nada posso fazer
Talvez eu grite pro mundo perceber que estamos no poder

Quem não vive se prende
Quem julga não sabe prender
O Brasil parece apenas um lugar onde as pessoas só sabem se vender
Não vejo compaixão sobre os olhos de lassidão
Nada há para fazer e fico aqui apenas a mercê de um novo dia.

Nenhum comentário: