segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Medo do escuro

Estípidas mentiras
Eu julgo e não me excedo
Mal de angustia é segredo

Sentiu a dor
Sentiu o medo
Nas sombras e no escuro descobriu seus dedos

Apostou e descobrio utilidade de faca afiada
Que tem medo sofre e chora logo quer ir embora
E assim que termina a vida e uma historia

Colore o chão
Migalhas são decoração
Ele esfaqueou e fez jorrar seu coração
Esse é o fim de quem tem medo do escuro e não tem razão.

Nenhum comentário: