segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Doce ilusão

Diminuíram por tão pouco
Eu choro e sofro
Amor se foi e sem desgosto me matou
Amo-te e estou a me iludir
Que saudade eu estou de ti

Sem regras você me maltrata
Eu te amo e não sou ingrata
Mata-me e me sufoca
Eu me olho e não reconheço
O que vejo no espelho
Estou despedaçada com olhos cegos e cabeça chata

Eu sofri e de dor morri
Que ainda amo você mais saudade não me faça rir
Dói o que me fez e não estou a sorrir
Quem ama não esquece aquele que fez sua coração se iludir.

Nenhum comentário: