sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Trem de emoções

Passagem
Passaporte de um trem
Em um movimento surripiador
Causando medo e terror

A doce emoção prova o êxtase
Cansada de viver pelo tormento
Pego o trem onde não há julgamento

Eu manifesto em mim a vida
Uma prova de 50 por hora na rodovia
Eu não passo não corro
Isso é o sufoco do século vinte e um

Eu não sinto meus dedos
Talvez falte pilha
Gasolina acelera
Trem não me espera
Passagem se foi

Perdi o trem
Trem de emoções
Onde o injustiçado é livre
E onde os pobres pecadores sobrevivem

Ousa o que digo
Escute bem baixo esse cochicho
O trem não espera
Assim como a vida que não leva.

Nenhum comentário: