terça-feira, 3 de novembro de 2009

Sou pobre de espírito

Muita gente dizia que o mal cairia
Sobre quem não soubesse dizer não
O que eu faria?
Sou pobre de espírito eu dizia.

Quando o mal chegou
Meus olhos lacrimejavam pelo horror
Sou pobre de espírito eu reclamava
Mas ninguém ouvia nada.

Enquanto eu via o velho feiticeiro
Com sua maldade, que desespero!
Veio em mim o que queria
Sou pobre de espírito mais com alegria.

Jogou em mim seu feitiço de manipular
Minha mente girava não podia parar
Veio ai o desespero, desespero de lutar
Sou pobre de espírito mais tem força e domínio para lutar.

Sobre o luar a escuridão me cobria
Sempre o medo me destruía
Mais a força de continuar fez enfim destruir
Sou pobre de espírito mais sei agir.

Nenhum comentário: