quinta-feira, 19 de novembro de 2009

rainha do passado

Os dias que se passam
Não são aqueles que foram antes
Eu percebo que as areias me engolem com o passar do tempo

As historias apagadas e minha alma lavada
Uma velha a ampulheta com quem perco a calma
Não sou a rainha do destino mais fui à do passado

Descobri no velho Oásis a alegria
Visitei as pirâmides
Coliseu e a dinastia

Eu vi a esperança no alto do monte
Vi dom Pedro com sua espada
Fichei os olhos sem medo
Abri com o susto
Uma nação nascia no mundo

Vendo o passado
No que foi que errei
Visitei tantos lugares
Mais me esqueci de visitar você
Não se pode consertar o passado.

Nenhum comentário: