sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Perfeição

Com enorme perfeição
Em cada toque
Em cada mão
Dizendo que mais vale ser ladrão
Do que viver sofrendo pela compaixão.

Se a linguagem é um atributo
Banalizando o mundo
O poeta escreve versos, poemas e poesias
Na mais bela melodia.

Uma submissão sem formato
Suavizando o mundo sofisticado
Nada melhor que compactar o óbvio justificando raridades
Vislumbrando transcendência no baú dos pecados.

Nenhum comentário: