terça-feira, 3 de novembro de 2009

passáro sem liberdade

Fico aqui sem nada
Escutando assobios
São pássaros que vem de longe
Procurando abrigo.

Algum lugar que possa parecer um lar
Bem longe mais também nem tanto
Onde possa voar, voar bem alto.

Nos dias de chuva
Talvez tenha um abrigo
Onde possa dormir por um dia ou dois.

Eu sou um pássaro sem liberdade, sem asas
Fico o dia todo em casa
Quero me libertar.

Se o inverno chegar
Terei que voltar pra onde eu estava
Aonde eu queria estar?
Sem asas e sem casa
Sem liberdade não vale nada.

Nenhum comentário: