domingo, 15 de novembro de 2009

Nada e Vazio

Quando se acorda é um despertar de sonhos
Tão sombrio no claro vazio
Não existe compreensão quando se está preso ao meu mundo
Obrigam-me a me calar, mas aqui não há nada
Não há nada a não ser meu altar

Se que não há botão para a pausa
Com meu coração virado
Sinto-me quem sabe sufocado os olhos virados

Pensa que o poder é todo aquele que se vê
Mais se meu coração se apaixona
Por um espelho, reflexo cruel
Não tem como do nada provar o mel

A arma sem balas não atira
Poeta sem pensamento não trás melodia
Se o que não existe é bonito quero saber
Se o vazio é brilhoso quero ver
Mais se não existe como você há de saber?

Nenhum comentário: