quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Mundo reconstituido

As drogas consomem o mundo
a população inteira que absurdo
meus sentimentos se apagam feito vela
no escuro da noite na favela

os gritos parecem cachorros latindo sem parar
a noite é agonizante nadando em um mar distante
tudo parece ser tão barato
caro é a vida de um milionário

esconda as mãos
seu cheque foi roubado
a boca lacrada como uma lata
os americanos continuam a sorrir
com suas dezenas de cadáveres
e brasileiro tão nem ai
pra eles tudo é verdade

esse povo não entende
aquele que não luta com as mãos não tem caráter
e quem merece estar preso está em liberdade
essa é a rotina deu mundo de esqueceu de amar
dou meu sangue pedaços de pele para reconstituição

mundo dividido por ricos
crescente de pobreza
para aqueles que não tem nada na mesa.

Nenhum comentário: