terça-feira, 3 de novembro de 2009

Lual

Uma noite aquela da historia
Onde os desejos não eram tão importantes
O amor era mais eloqüente
A chuva não importava
Mesmo assim alguns esqueciam o significado do amor
Nem eu sabia o que faria
Se em um minuto perdesse tudo
Se facas teriam mira a mim
Se a loucura e insensatez entrariam no meu ser
Se a água molhada a beira da praia que antes não existia
Nada me definiria como indiferença
Não sei o que me sustenta
São minhas pernas ou o orgulho ridículo
Só sei que no lual onde ocorria a história me fazendo refletir
Que nada adianta nada se ama quando não se sabe amar
O mundo inteiro olhou direto em alto mar
Vamos deixar nosso orgulho pra lá.

Nenhum comentário: