terça-feira, 24 de novembro de 2009

ignorância em uma caixa

Um sonho já antigo
De enriquecer com o lixo
Quem não estuda ensina o mal
Mais quem se esquece da dor aceita o crime

Condena os escravos
A ignorância em uma caixa
E não acho o fundo
Nem tudo é reflexo do mundo

Compra ouro falsificado
Diamante, tudo roubado
Meu lugar é na lata dos condenados
Onde o futuro é incerto e o destino misturado.

Nenhum comentário: